Origem dos Batistas

Há pelo menos três correntes a respeito da história da denominação Batista, mas a mais aceita é de que tivemos origem no século XVII, entre os ingleses. Na segunda metade do século XVI, pequenos grupos de puritanos tornaram-se impacientes em relação à reforma dentro da Igreja Anglicana. 

 

Finalmente, romperam com a Igreja oficial da Inglaterra, tornando-se conhecidos como separatistas. Aqueles entre eles que acreditavam no batismo só de crentes tornaram-se os pioneiros do que, finalmente, veio a tornar-se uma denominação separada, com o nome de Batistas. 

Esses puritanos também defendiam a forma de governo eclesiástico democrático, outro típico princípio batista.

John Smith, anteriormente pregador anglicano de Lincoln, na Inglaterra, tornou-se um ministro separatista.

Em 1609 surgiu a Primeira Igreja Batista do mundo. Os anos entre 1640 e 1660 foram de grande desenvolvimento das Igrejas Batistas. A liberdade religiosa tornou-se uma grande ênfase dessas Igrejas, sendo que nesse período muitos crentes Batistas foram aprisionados ou tiveram seus bens confiscados. John Bunyan (Autor de O Peregrino) foi um deles, permanecendo confinado 12 anos em prisões. O ímpeto reavivalista e de missões entre os Batistas deveu-se a Adoniram Judson e William Care em especial.

 

História dos Batistas no Brasil

O trabalho dos Batistas no País começou a se organizar a partir da região Sudeste, com a chegada de missionários, imigrantes norte-americanos, em Santa Bárbara do D’Oeste, no interior paulista. 

Em 10 de Setembro de 1871 organizaram a Primeira Igreja Batista em terras brasileiras. Mas os cultos eram realizados em inglês, para servir aos imigrantes norte-americanos. O primeiro culto em português ocorreu dez anos depois com a chegada ao Brasil do missionário Willian Buck Bagby e sua esposa Anne Luther Bagby, que aprenderam o português no Colégio Presbiteriano de Campinas. 

Um dos instrutores do casal foi o ex-padre Antônio Teixeira de Albuquerque. Ele converteu-se ao protestantismo sozinho ao estudar a Bíblia. Tornou-se o primeiro brasileiro a ser consagrado pastor Batista.

Naquele mesmo ano, o casal Bagby, Zachary Clay Taylor e sua esposa Kates deram sequência ao plano evangelístico e foram para Salvador (BH) onde fundaram a Primeira Igreja Batista do Brasil. 

As organizações Batistas norte-americanas começaram a investir em evangelismo no Brasil, mandando obreiros que aqui chegavam trazendo consigo o modelo da estrutura eclesiástica praticado nos Estados Unidos. 

Além da estrutura cuidadosamente organizada, as Igrejas brasileiras fizeram questão de manter o modelo congregacional de governo, caracterizado pela autonomia de cada comunidade local, uma marca dos Batistas que predomina hoje. 

Em 1907, as Igrejas passaram a se agrupar nas chamadas convenções, com o objetivo de gerir causas comuns. Este trabalho ampliou-se, buscando a cooperação entre as Igrejas. Foi organizada, então, a CBB (Convenção Batista Brasileira) no dia 22 de Junho daquele mesmo ano.

 

Cronologia

1608 — Fuga de John Smyth (1570-1612) e Thomas Helwys (1550-1616), junto com outras pessoas da congregação puritana de Lincolnshire, para Amsterdam (Holanda).

1609 — Autobatismo e batismo de toda a congregação, por aspersão, realizado por Smyth, em Amsterdam, por entenderem que não era válido o batismo anterior à regeneração.

1611 — Publicação da primeira declaração de fé batista, escrita por Thomas Helwys, sob o título: "A declaration of faith of English people remaining at Amsterdam in Holland" ("Declaração de fé do povo inglês permanecendo em Amsterdam, Holanda").
Helwys morreu na prisão por causa deste livro.

1612 — Volta de alguns membro da igreja à Inglaterra, estabelecendo em Spitalfield (Londres) a primeira igreja batista em solo inglês, com teologia geral (arminiana). Em 1624, havia 7 igrejas, em 1647, 47 igrejas batistas gerais autônomas

1612 — Publicação, por Helwys, do livrete "A Short Declaration of the Mystery of Iniquity" ["Breve declaração sobre o mistério da iniqüidade"], para defender a liberdade religiosa. 

1616 — Surge a primeira igreja batista de confissão particular (calvinista, predestinista), pastoreada por Henry Jacob (1616-1622), John Lathrop (1624-1634) e Henry Jessey (1637-1639). Desta igreja surgiram outras quatro.

1634 — Surgimento da primeira igreja batista nos Estados Unidos, sob a liderança de Roger Williams (1603-1684).

(Roger Williams)

1641 — Início da prática da imersão (em função da leitura e discussão de Colossenses 2.12 e Romanos 6.4, discussão principiada em 1610, com Henry Jacob), com Richard Blunt batizando Samuel Blacklock e estes aos outros 53 membros da igreja.

1644 — Publicação da primeira confissão de fé dos batistas particulares ("First London Confession"  -- "Primeira confissão de Londres), assinada por sete igrejas formando uma Associação.

1644 — Primeira referência ao nome "batistas", apelido dado por adversários e que recusavam, preferindo ser chamados de "Irmãos" ou "Irmãos do Caminho Batizado" ou ainda membros das "Igrejas Batizadas".

1660 — Organização da Associação dos Batistas Gerais de Londres.

1673 — Introdução de hinos nos cultos (uma iniciativa pioneira entre os evangélicos ingleses, que só cantavam os salmos). 

1678 — Publicação de "O peregrino" ("Pilgrim's Progress"), de John Bunyan (1628-1688), traduzido em mais de 200 idiomas.

(John Bunyan)

1689 — Publicação da "London Baptist Confession of Faith" (Confissão Batista de Fé, de Londres), de orientação teológica calvinista.

(Edição recente da Primeira Confissão de Londres)

1707 — Organização da Associação Batista da Philadelphia, a primeira nos Estados Unidos e que adota a confissão calvinista de 1689.

1787 — Envio de pedido ao parlamento inglês para abolição da escravidão pela Assembléia Geral dos Batistas Gerais.

1792 — Fundação entre os batistas particulares, por William Carey (1761-1834) e outros, Sociedade Batista para a Propagação do Evangelho entre os Pagãos (depois, Sociedade Missionária Batista).

1793 — Nomeação de William Carey e John Thomas como missionários à Índia.

1812 — Envios dos casais Adoniram e Ann Judson e Samuel e Harriet Newell à Índia. 

1891 — Surgimento da União Batista da Grã-Bretanha, unificando os batistas particulares e gerais.

1892 — Fundação da Fraternidade do Reino, por Walter Rauschenbusch (1861-1918) e seus amigos, para uma compreensão do reino do cristianismo que fosse além da salvação individual.

(Rauschenbusch)

1845 — Surgimento Southern Baptist Convention (Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos).

1871 — Organização da primeira igreja batista no Brasil, em 10 de setembro, na cidade de Santa Bárbara (SP).

1880 — Batismo e ordenação ao ministério de Antônio Teixeira de Albuquerque (1840-1887), o primeiro pastor batista brasileiro.

1882 — Fundação da segunda igreja batista no Brasil, em 15 de outubro, em Salvador (BA).

1884 — Fundação da terceira igreja batista no Brasil, em 24 de agosto, no Rio de Janeiro (RJ).

1891 — Aparecimento do Cantor Cristão, com 16 hinos, editada por Salomão Luiz Ginsburg (1867-1927), "o judeu errante", nomeado neste ano como missionário no Brasil.

1901 — Fundação de O Jornal Batista.

1902 — Fundação do Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil, em Recife.

1905 — Organização da Aliança Batista Mundial em Londres. Os batistas somam 50 milhões de membros de igrejas no mundo, 1,2 milhão no Brasil

(Ginsburg)

1907 — Organização da Convenção Batista Brasileira, em Salvador (BA).


*Extraído do site "O prazer da palavra - Israel de Belo Azevedo"